Visao Espirita Sobre O Caso De Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini

BlogsÚltimas Notícias

Pais PMs ensinaram Marcelo Pesseghini a burlar leis, diz laudo psicológico

O estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, foi influenciado por uma série de fatores que os levou a matar os pais, a avó e a tia-avó e depois cometer suicídio. As informações são do laudo psicológico sobre o crime, que faz parte do inquérito do caso, ao qual a Folha teve acesso. O laudo psicológico do IC (Instituto de Criminalística) cita a culpa dos próprios pais por burlar leis e incentivar Marcelo a cometer atos ilegais. O sargento da Rota (tropa de elite da PM) Luís Marcelo Pesseghini, 40

Blog Mari Fuxico· há 12 horas ·Notícias

Marcelo matou o pai, se escondeu e atirou na mãe

Laudos do Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística apontam que o estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, matou o pai, o sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, 40, se escondeu no banheiro e depois matou a mãe, a cabo do 18º Batalhão, Andreia Regina Bovo Pesseghini, 36 anos. Depois, ele saiu da casa dos pais, caminhou alguns metros, entrou em outro imóvel no mesmo quintal, matou a avó Benedita Oliveira Bovo, 65, e a tia-avó Bernadete Oliveira da Silva, 55. As quatro mortes acontecer

Agora São Paulo· há 45 anos ·Notícias

Laudo sobre morte de família de policiais sai em 20 dias

A Polícia Científica deve concluir em 20 dias os laudos periciais que esclarecerão as dúvidas que cercam o caso da chacina na casa de PMs, ocorrida na última segunda-feira, na Vila Brasilândia (zona norte de São Paulo). Para a Polícia Civil, o estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, matou o pai, o sargento Luís Marcelo Pesseghini, 40 anos, a mãe, a cabo Andreia Regina Bobo Pesseghini, 36 anos, a avó, de 65 anos, e a tia avó, de 55 anos, e depois se matou. O DHPP (Departamento de Homicídios e Pro

Agora São Paulo· há 45 anos ·Notícias

O inacreditável caso do garoto assassino

Urariano Mota, Direto da Redação ?As 5 execucões de uma família de policiais militares em São Paulo todo o mundo sabe. Os jornais, os rádios, as redes de tevê não param de repetir que no começo desta semana foram mortos a tiros o sargento da Rota Luis Marcelo Pesseghini, a mulher dele e cabo da PM, Andreia Regina Bovo Pesseghini, a avó materna Benedita Bovo, a tia do menino, Bernadete Oliveira, e o filho do casal, Marcelo Eduardo. Todas as vítimas foram assassinadas com um tiro de pistola .40

Poiétiko· há 1 ano ·Arte & Cultura

Amigos dizem que Marcelo revelou ter matado família

O estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, contou para dois amigos de classe, da mesma idade dele, que havia matado os pais, o sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, 40 anos, a mãe, a cabo Andreia Regina Bovo Pesseghini, 36 anos, a avó, de 65 anos, e a tia-avó, de 55 anos. A revelação foi feita, segundo os colegas, no último dia 5, minutos antes do início das aulas --Marcelo foi à escola horas depois de matar os parentes, voltou para casa, na Brasilândia (zona norte de SP), e se suicidou de ta

Agora São Paulo· há 45 anos ·Notícias

Marcelo montou grupo com colegas para matar parentes

As investigações da Polícia Civil apontam que o estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, montou no colégio onde estudava um grupo chamado "mercenários", inspirado no game "Assassin's Creed", cujo personagem é um mercenário contratado para matar. Marcelo é apontado pela Polícia Civil como o principal suspeito de ter matado o pai, o sargento da Rota, Luís Marcelo Pesseghini, 40 anos, a mãe, a cabo do 18º Batalhão Andreia Regina Bovo Pesseghini, 36 anos, a avó, de 65 e a tia-avó,

Agora São Paulo· há 45 anos ·Notícias

SP: legistas e peritos divergem sobre horários das mortes em chacina

Médicos legistas e peritos divergem sobre o horário em que foram mortas cinco pessoas da mesma família no bairro Brasilândia, em São Paulo. A Polícia Civil de São Paulo trabalha com apenas uma linha de investigação, que aponta o filho do casal de PMs mortos, Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, como o autor dos disparos. Para os legistas, o pai de Marcelo, o sargento das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Luis Marcelo Pesseghini, foi o primeiro a ser morto. Manchas encontradas no corpo sugerem

A CARA DE VITÓRIA· há 1 ano ·Variedades

Pai de Marcelo reclamou da agressividade do filho a PMs

O estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, apontado pela Polícia Civil como um exímio atirador, mudou de comportamento e ficou mais agressivo três meses antes de matar os pais, a avó e a tia-avó. O sargento Luís Marcelo Pesseghini, 40 anos, pai do menino, reclamou da agressividade do filho para um colega da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), onde trabalhava. No desabafo ao amigo da Rota, o sargento Pesseghini revelou que o filho estava cada vez mais agressivo e ameaçou matar a mãe. Leia m

Agora São Paulo· há 45 anos ·Notícias

Amigo diz à polícia que filho de policiais planejava matar a família

Segundo delegado, Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, de 13 anos, matou os pais, a avó e a tia-avó e, antes de se matar, foi para a escola de carroBruno Paes Manso - O Estado de S. PauloSÃO PAULO - Testemunhas ouvidas pela Polícia Civil e evidências levantadas na cena do crime apontam que o estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, de 13 anos, matou quatro pessoas da sua família e depois se suicidou. "Tudo indica que foi uma tragédia familiar", disse o delegado Itagiba Franco, diretor da Divisão de Homicídio

A CARA DE VITÓRIA· há 1 ano ·Variedades

Laudos reforçam culpa de Marcelo

Caso Pesseghini

Diário de São Paulo· há 45 anos ·Notícias

Marcelo Pesseghini convidou amigos para fugir com ele após o crime, revela investigação

Polícia Civil espera o resultado de laudos, que devem sair até o fim desta semana Do R7, com Domingo Espetacular Polícia Civil investiga se Marcelinho, 13 anos, matou os pais Principal suspeito de matar a família, Marcelo Pesseghini, 13 anos, teria convidado amigos a fugir com ele após o crime. A informação foi confirmada pelo presidente da Comissão de Segurança Pública da OAB-SP (Ordem dos Advogados do Brasil), Arles Gonçalves Júnior, que está acompanhando a investigação da chacina na Brasilândia,

A CARA DE VITÓRIA· há 1 ano ·Variedades

TRAGÉDIA DE SP: Marcelo contou que tinha matado família, dizem colegas de escola

DO "AGORA"O estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, contou para dois amigos de classe que havia matado os pais, a avó e a tia-avó. A revelação foi feita, segundo os colegas, no último dia 5, minutos antes do início das aulas.Segundo as investigações da polícia, o garoto foi à escola horas depois de matar os parentes, voltou para casa, na Brasilândia (na zona norte de São Paulo), e se suicidou.Os dois alunos prestaram depoimento ontem à tarde no DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa),

A CARA DE VITÓRIA· há 1 ano ·Variedades